Mensagens

destaque

BENTO XVI RENUNCIOU À SUA RENÚNCIA?

Imagem
Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO 

1. Enviaram-me, com expressa tristeza, uma entrevista com a enigmática pergunta do título desta crónica. Que se passa, afinal? Não foi de modo clandestino, nem de repente, nem contra a sua vontade que Bento XVI deixou de ser o Papa da Igreja Católica Romana. Não foi sob pressão que, a 10 de Fevereiro de 2013, se pronunciou expressamente: declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, sucessor de São Pedro. Justificou publicamente a sua decisão: as suas forças, devido à idade avançada, já não lhe permitiam exercer, adequadamente, o pontificado. Foi destacada a dignidade desse gesto sem precedentes desde Gregório XII, em 1415 — no contexto do Grande Cisma do Ocidente —, e o primeiro a renunciar, sem pressão externa, desde o papa Celestino V, em 1294. Seguiram-se os procedimentos previstos no Vaticano e foi eleito o Papa Francisco, a 13 de Março de 2013. Não temos dois Papas, como a ignorância e obscuros interesses procuram fazer crer. S…

É PRECISO DETER A ESPIRAL DO MEDO

Imagem
Celebra-se hoje, domingo da Ascensão do Senhor, o 51.º Dia Mundial das Comunicações Sociais, tendo por tema, proposto pelo Papa Francisco, «“Não tenhas medo, que Eu estou contigo” (Is 43, 5). Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo». Boa e oportuna proposta que nos deve levar, em plena consciência, a assumir o nosso papel de comunicadores, numa sociedade repleta de contrastes e de desbragadas ofensas à dignidade humana. Também, diga-se de passagem, de expressivas formas de transmitir o belo, o bom e o bem, no sentido da humanização dos nossos quotidianos. «Gostaria que esta mensagem pudesse chegar como um encorajamento a todos aqueles que diariamente, seja no âmbito profissional seja nas relações pessoais, "moem" tantas informações para oferecer um pão fragrante e bom a quantos se alimentam dos frutos da sua comunicação», diz o Papa, na sua mensagem para este dia, em geral, e para o nosso tempo, em particular. E acrescenta: «Creio que há necessidade de romper o círc…

CARTA A UM FILHO APÓS O ATENTADO DE MANCHESTER

Imagem
«Outra coisa que tens de fazer, apesar de todo o horror que vês na televisão, é lembrar-te que por cada gesto de ódio há mil gestos de bondade. Por cada terrorista que se faz explodir há mil pessoas que ajudam as outras, que as levam a casa, que lhes dão abrigo, que curam as suas feridas, que as consolam. A esmagadora maioria das pessoas à tua volta é gente boa, que todos os dias dá o seu melhor. Nunca, mas nunca, cedas ao desespero de achar que no mundo a maldade supera a bondade. Se nós hoje vivemos muito melhor do que há mil anos, se hoje em dia o mundo é um lugar muito menos violento, é porque no coração do ser humano a luz ganha às trevas. Pode não ganhar todas as vezes. Pode não ganhar durante muito tempo. Mas a bondade, o amor e a justiça são para nós o que os dentes e as garras são para os predadores – instintos preciosos que preservaram a nossa espécie ao longo de milénios.»
Ler mais aqui 

AMO O SILÊNCIO

Imagem
Amo o silêncio e as vozes que insinuam,
Meigas ciciam, musicais, veladas,
Fracas, serenas, pálidas, cansadas,
Doces palavras que no ar flutuam.

Amo o silêncio e a luz difusa… E amo
A tarde cor de cinza, a chuva calma,
E o mar sem ondas, liso como a palma
Da minha mão aberta… E em cada ramo

Das árvores sem folhas, amo os verdes
Musgos pendentes, flácidos, em tiras…
Assim, minh’alma extática, suspiras,
Meu coração tranquilo, assim te perdes!

Rude fragor do mundo, sombra fria,
Passa de largo! Não me acordes, não!
Deixa correr a fonte da ilusão,
Enche-me a vida de melancolia…

Cabral do Nascimento 

NOTA: Editei este poema há anos. Hoje volto a ele porque o encontrei na minha memória.

EFEMÉRIDE: EMPRESA DE PESCA DE AVEIRO

Imagem
1928 - 26 - maio 

«Lavrou-se a escritura notarial da constituição da "Empresa de Pesca de Aveiro", uma das primeiras sociedades aveirenses que modernamente se devotaram, em especial à pesca longínqua (Secretaria Notarial de Aveiro, Notário Dr. André dos Reis; Diário do Governo, III Série, n.º 155, 9-7-1928) – J.
Calendário Histórico de Aveiro,  de António Christo  e João Gonçalves Gaspar
Uma efeméride que não posso deixar escapar. A Empresa de Pesca de Aveiro completou hoje, 26 de maio, a bonita idade de 89 anos, segundo reza a escritura notarial registada no Diário do Governo, III Série, n.º 155. E faço-o com todo o gosto por reconhecer a importância que esta empresa teve na nossa região e no país, mormente na Gafanha da Nazaré onde teve as suas principais instalações, dando emprego regularmente a centenas de pessoas ligadas direta ou indiretamente às pescas. Entre os gafanhões, era conhecida por Empresa do Egas, ou Seca do Egas, em homenagem carinhosa e respeitosa ao senh…

FRANCISCO EM FÁTIMA (1)

Imagem
Crónica de Anselmo Borges no DN
1 - Para mim, foi sempre claro que Francisco viria a Fátima no centenário das chamadas aparições. E veio. Viria, porque é profundamente mariano. Referindo-se a Maria, diz: "É a minha Mamã." E assim foi que, lá do alto do altar de Fátima, ele clamou, emocionado, para a multidão: "Temos Mãe, temos Mãe." Veio. E quem o acompanhou pôde, mais uma vez, constatar que há nele um dinamismo sereno e contagiante de humanidade que a todos abraça, que quereria envolver todos num abraço forte e sentido de bênção, com beijos. Todos, mas de modo especial e único aqueles que ninguém abraça nem beija nem acaricia e dar-lhes confiança e esperança, a partir do Deus cujo nome é Misericórdia e que pode ajudar a converter os que têm o poder de ajudar na transformação do mundo a caminho de uma humanidade mais justa, fraterna, livre e a viver em paz. Claro que Francisco tem de seguir protocolos, incluindo os de Estado, mas vê-se bem que esse não é o seu elem…

JESUS ENVIA OS DISCÍPULOS EM MISSÃO UNIVERSAL

Imagem
Reflexão de Georgino Rocha

Jesus vive momentos decisivos na sua missão. Escolhe um monte na Galileia para o encontro definitivo com os discípulos. Estes ainda têm dúvidas em relação ao acontecimento da ressurreição do Crucificado que agora vive para sempre. Apesar disso, prostram-se em gesto de adoração reverente e humilde e ficam na expectativa do que vai acontecer. Será censura pela sua incredulidade ou aprovação pela obediência de deixarem Jerusalém e virem para esta região, a terra dos gentios? Ou será antes alguma surpresa que o Mestre tem reservada para a hora da despedida? Aguardam. Jesus toma a palavra com solenidade inusitada. “Todo o poder Me foi dado no Céu e na terra. Ide e ensinai todas as nações…”. Mateus, o autor do relato, apresenta este envio a abrir novos horizontes à sua narrativa. Não faz qualquer referência à reacção dos apóstolos. Mas não será difícil de pressentir. Eles, fugitivos aquando da paixão, trancados em casa em Jerusalém, marcados pela experiência da m…

Aveiro: Feira do Livro — 26 de maio a 11 de junho

Imagem
Nota: Ora aqui está uma boa notícia para os amantes da leitura e dos livros. Haverá, tanto quanto julgo saber, livros para todas as idades e gostos, uns mais atuais e outros que já desapareceram dos escaparates das livrarias, apesar do seu valor. As novidades, com direito a publicidade agressiva, por vezes, levam os livreiros a fechar a sete chaves bons livros, para não ofuscarem a venda dos mais recentes. Nas feiras há, portanto, lugar para todos os livros. E eu não deixarei de aparecer.

É preciso falar de Aquilino Ribeiro

Imagem
Vi este convite no Facebook e cá estou  a ampliar a divulgação. Faço isto porque considero Aquilino Ribeiro um dos grandes prosadores da Língua Portuguesa. Não sei, francamente, a razão de o terem deixado cair no rol dos esquecidos. De vez em quando, porém,  volto à sua prosa para a saborear com gosto. E pode ser que Maria de Nazaré Matos nos  possa elucidar, já que é especialista na  matéria.

Ver aqui

Gonçalo M. Tavares na Fábrica das Ideias da Gafanha da Nazaré

Imagem
Gonçalo M. Tavares vai estar no “Convés” da Fábrica das Ideias, Gafanha da Nazaré, no próximo dia 29 de maio, pelas 19h30, para uma conversa com os seus leitores. Trata-se de uma iniciativa da Câmara Municipal de Ílhavo (CMI), integrada na rubrica “À conversa com…”. Entrada livre. Gonçalo M. Tavares, refere a informação da autarquia, é «o escritor mais premiado da sua geração e tem diversas obras publicadas, num estilo que o tornou bastante apreciado pela crítica literária, mas ainda pelos amantes da leitura. O seu mais recente livro — “A Mulher-sem-cabeça e o Homem-do-mau-olhado” — será apenas o ponto de partida para uma viagem pela obra do autor. A conversa será moderada por Sara Reis da Silva, docente na Universidade do Minho e nossa conterrânea.  A nota da autarquia refere ainda que Gonçalo M. Tavares nasceu em 1970, tendo hesitado entre o futebol e a matemática pura, mas o seu percurso levou-o à escrita. Atualmente, é considerado um dos grandes escritores em Língua Portuguesa, r…

Cataplana à moda do Tiago Lourenço

Imagem
Cataplana de Bacalhau, Amêijoa e Camarão 

Ingredientes (para 4 pessoas):

4 postas de bacalhau (lombo)
250 g de amêijoa da Ria de Aveiro
8 camarões
1 pimento verde
1 pimento vermelho
6 batatas médias
1 cebola grande
2 dentes de alho
Flor de sal q.b.
Azeite q.b.
Vinagre q.b.
Açafrão q.b.
Salsa fresca q.b.

Preparação:

Comece por colocar as amêijoas de molho em água e sal para abrir e retirar a areia (cerca de 30 minutos).
Coza o camarão em água e sal (coloque depois de a água levantar fervura, durante 3/4 minutos) e reserve.
Descasque as cebolas e corte-as em rodelas, assim como as batatas que deverá cortar em rodelas grossas.
Corte também os pimentos, descasque os dentes de alho e pique-os.
Corte os lombos do bacalhau em cubos.
Na cataplana disponha uma camada de cebola seguida dos pimentos. Acrescente as batatas e novamente a cebola, os pimentos, a salsa e o açafrão.
Tempere com flor de sal.
Coloque o bacalhau e as amêijoas, regue com um generoso fio de azeite e leve ao lume brando a…

Diáconos Permanentes de Aveiro celebram aniversário de ordenação

Imagem
Os primeiros diáconos permanentes (DP) da Diocese de Aveiro celebraram ontem, 22 de maio, o 29.º aniversário da ordenação, num encontro-convívio, depois da Eucaristia presidida pelo nosso Bispo, D. António Moiteiro, na igreja matriz de Travassô. Marcaram presença os DP Augusto Semedo, Afonso Henrique, Fernando Reis, Luís Pelicano, Joaquim Simões e Fernando Martins. As esposas dos DP também participaram, exceto a de Fernando Martins, por razões de tratamentos e consulta médica. Associaram-se ainda o pároco de Travassô, Padre Júlio Grangeia, e o Padre Hélder Ruivo, pároco de Requeixo. 
A igreja, quando chegámos, estava asseada. Organista com grupo coral pronto para animar a Eucaristia e membros da comunidade local na assembleia. O sinal evidente do cuidado posto na receção estava dado. O Padre Júlio, um pioneiro a nível eclesial da utilização das novas tecnologias de informação e comunicação, não brinca em serviço. E a missa deste dia, como as demais da sua comunidade, pôde ser seguida…

Precisamos de um outro planeta para viver

Imagem
«O físico britânico Stephen Hawking defende que temos apenas um século à nossa frente para encontrar um novo planeta onde possamos viver, se quisermos que a espécie humana sobreviva, explicou o cientista no programa da BBC "O mundo de Amanhã", citado pela revista Wired. São vários os factores que nos obrigarão a essa busca se quisermos sobreviver: alterações climáticas, a possibilidade de queda de um asteróide no planeta, epidemias e crescimento da população.»
Li aqui 
Nota: E andamos nós todos atarefados e ocupados com banalidades, quantas vezes, quando devíamos começar a pensar no futuro da humanidade. Eu sei que durante 100 anos nasce e morre muita gente, tal como acontece com as mais extraordinárias e impensáveis tecnologias e ciências, mas mais vale prevenir que remediar. Pelo sim pelo não vamos indo e vendo. 
F.M.

Abertura a Deus

Imagem
«A abertura a Deus dá credibilidade amor. Acolher, escutar, compreender, perdoar, eleger e viver inspirado no Evangelho. Não colocar limites à Misericórdia. Haverá sempre momentos difíceis, necessitamos sempre de purificação. No fundo, prestar ainda mais atenção ao ser Pessoa entre tempos e espaços divididos. Solidão e comunhão em todas as relações.»
Pedro José 
Li aqui

Fátima, que futuro? (2)

Imagem
Crónica de Frei  Bento Domingues no PÚBLICO

«Só vale a pena falar no futuro de Fátima se aquele santuário contribuir para criar muitas e variadas iniciativas espirituais e culturais, que convençam os peregrinos a dizer: qual é a minha periferia?»

1. É cedo para fazer um balanço da última peregrinação à Cova da Iria. As televisões têm o país colonizado pela cultura omnipresente e omnipotente do futebol. Durante dois dias, sem a esquecer, voltaram-se todas para o Papa, para os Pastorinhos, para Fátima e parecia que nunca mais se calavam, mas ainda tiveram tempo para celebrar o triunfo de Salvador Sobral no Festival da Eurovisão. Graças sejam dadas a todas e todos que elevaram o ego nacional. Nesta crónica, interessa-me reflectir sobre o futuro de Fátima. Dizem que já dispomos de bases seguras para fazer a história dos acontecimentos de 1917 e o seu desenvolvimento até aos nossos dias. Seja. É indispensável perguntar: em que ponto está a crítica teológica das representações religiosas des…