quinta-feira, 31 de julho de 2014

segunda-feira, 28 de julho de 2014

UM LIVRO PARA ESTAS FÉRIAS

“Os Novos Maias na Costa Nova” de Senos da Fonseca




“Os Novos Maias na Costa Nova” é o mais recente livro de Senos da Fonseca. Se querem um conselho amigo, aproveitem para o ler nestas férias; dirijo-me sobretudo aos veraneantes desta praia de «mil encantos, e recantos…», no dizer expressivo do autor, que não dispensa, durante meio ano, como um dia garantiu, fixar-se por aqui, para se enredar no mar e na ria, deles inspirando a maresia e o linguajar do povo.
A génese deste trabalho situa-se numa notícia publicada no EXPRESSO, a propósito das comemorações dos 125 anos de “Os Maias”. O desafio lançado pelo semanário foi dirigido a autores conhecidos e propunha a escrita de um novo capítulo do célebre livro de Eça de Queiroz, que teria por título “Os Novos Maias”. 
Senos da Fonseca dormiu mal nessa noite. «O desafio começou a atormentar-me», referiu na Justificação do livro. E aceitou o repto, sabendo a priori que «Eça “viu” na Costa-Nova, in loco, outras gentes, ainda sãs». E na referida Justificação afirma que situou as personagens de “Os Novos Maias”, em 1907, afiançando que, «só por coincidência, têm nomes historicamente conhecidos».
Escusado será dizer que apreciei o livro, tanto mais que o autor consegue, com poesia e arte, na minha ótica de não-crítico literário, por ausência de dotes e conhecimentos que não possuo, reportar-me aos princípios do século XX, sabendo, como sei, que Eça por aqui veraneou, desde menino, dando-se ao luxo até de criar uma tal Viscondessa da Gafanha, mulher que, de tantos vícios, jamais poderia ter existido entre nós. O porquê dessa figurinha ligada a uma terra de gente trabalhadora e humilde não o sei. Mas gostava de saber. 
Senos da Fonseca serve-se, e bem, da família Pinto Basto, da alta sociedade da época, «gente de fartos e entrouxados cabedais», para acolher figuras gradas da obra de Eça na Costa Nova do Prado. E fez muito bem. 
O trabalho deste autor ilhavense está cheio de referências a frequentadores da nossa Costa Nova, personalidades de renome na região e no país, na época retratada. E no seu livro, a figura central de “Os Maias”, Carlos da Maia, tem aqui, como no mundo à sua volta, quem goste de o servir e adular, nomeadamente o João da Ega, sempre disponível para satisfazer os seus gostos e caprichos. 
Como não podia deixar de ser, Carlos da Maia apaixona-se pela Joana, filha do arrais Sr. Maaia, que o Ega retratou assim: «um verdadeiro poema de amor: esbelta como Siracusa, alta como um cipreste negro da Grécia...». E não digo mais… Permitam-me, contudo, que refira o jeito poético com que Senos da Fonseca domina os temas amorosos e a beleza sem artifícios, e não só. 
É óbvio que não vou contar a trama romanesca, mesmo resumidamente, encaixada em 10 capítulos, sendo este último preenchido por dez postais com estórias, qual delas a mais saborosa, sobretudo as que saem do linguajar da nossa gente, onde a malícia tem lugar marcado. 
“Os Novos Maias na Costa Nova” é uma edição do autor que também ilustra os postais. A capa é de Sara Bandarra e a revisão foi de Maria Helena Malaquias. A execução gráfica é da Officina Digital.
Boas férias com boas leituras. 

Fernando Martins


domingo, 27 de julho de 2014

O PAPA FRANCISCO E UM LIVRO INQUIETANTE

Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO


1. Deixei, neste espaço, quatro crónicas sobre o estilo provocatório de alguns gestos, atitudes e intervenções do papa Francisco destinados, por um lado, a questionar e a despertar a vida da Igreja, em todas as suas dimensões e, por outro, a denunciar um sistema financeiro e económico que corrompe a própria natureza da política. Esta, em vez de se regenerar no serviço do bem comum, tornou-se um instrumento de decisões que reduzem os seres humanos pobres ou “improdutivos” a lixo social.

Perante este comportamento, não admira que certos grupos classifiquem de populista a via deste argentino. Mesmo sem exigirem o uso majestático da tiara papal, esperam, do bispo de Roma, menos espontaneidade, modos mais cerimoniosos e protocolares.

sábado, 26 de julho de 2014

A VIDA

"Quem ama a vida é amado por ela"

(Artur Rubinstein, 1829 - 1894)


- Posted using BlogPress from my iPad

FRANCISCO ENTRE OS LOBOS

Crónica semanal de Anselmo Borges* 

no Diário de Notícias


O mundo não é igual para todos. O mundo visto a partir de uma grande metrópole não coincide com o que se vê a partir do campo. Uma família feliz e uma família desgraçada não olham para o mundo do mesmo modo. Há sempre um ângulo de visão, um ponto de vista, e projectamos sobre o mundo os nossos interesses, medos e expectativas. O mundo que um banqueiro perspectiva diferencia-se do de um desempregado. O mundo visto a partir do poder não coincide com o mundo visto a partir das vítimas, dos pobres, dos sem-abrigo. Uma coisa é olhar para o mundo a partir da janela mais famosa do planeta - a janela do Palácio Apostólico no Vaticano - e outra coisa é vê-lo a partir da Casa de Santa Marta, onde vive o Papa Francisco. E a visão que temos do mundo também nos transforma a nós. De qualquer modo, não há olhares absolutamente límpidos, objectivos, neutros, pois estamos sempre situados.

CHEIO DE ALEGRIA, AGARRA-SE AO TESOURO

Reflexão semanal de Georgino Rocha


Atitude decidida e coerente, fruto de um coração inteligente e de uma vontade determinada. Atitude assumida com firmeza pelo homem que passa no campo e sente o seu olhar “golpeado” pelo brilho de um tesouro. Atitude emblemática de tantas outras que, ao longo dos dias, somos chamados a considerar e fazer nossas.

O homem da parábola concentra todas as energias na realização da maior aventura da sua vida: obter a preciosidade vislumbrada. Definida a meta dos seus desejos, reorganiza e reordena todas as suas rotinas, reelabora a sua escala de valores, redimensiona a distribuição do tempo. Nestas diligências, sente o seu ânimo transbordar de alegria e toma decisões arriscadas. 

quinta-feira, 24 de julho de 2014

UM AMIGO...


«Que belo é ter um amigo! Ontem eram ideias contra ideias. Hoje é este fraterno abraço a afirmar que acima das ideias estão os homens. Um sol tépido a iluminar a paisagem de paz onde esse abraço se deu, forte e repousante. Que belo e que natural é ter um amigo!»

Miguel Torga
 Diário - 1935

quarta-feira, 23 de julho de 2014

PORTUGAL SAI DERROTADO NA CPLP

Os direitos humanos foram ignorados 


«Portugal resistiu enquanto pôde à entrada da Guiné Equatorial na CPLP. Em 2010, ganhou tempo com uma moratória. Em 2012 resistiu. Mas agora, face ao ultimato de Angola e Brasil, acabou por ceder. “Portugal aguentou, aguentou, aguentou…”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, no passado domingo, no seu espaço de comentário habitual na TVI, referindo-se ao processo de adesão da Guiné Equatorial à Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).
Portugal disse não uma vez, em 2010, na cimeira de Luanda. E outra, em 2012, em Maputo. Estabeleceu-se um roteiro, requisitos mínimos: o fim da pena de morte e medidas destinadas a promover o uso do português. Mas as pressões dos “países irmãos” foram tantas que o Governo cedeu. “Portugal baixou a bola”, disse Marcelo. O Observador sabe que as coisas foram mais complicadas do que isto, mas o “professor” resumiu bem a história.»

Texto de Fávio Monteiro no OBSERVADOR



- Posted using BlogPress from my iPad

terça-feira, 22 de julho de 2014

O VIVER DO HOMEM


"O homem que começou a viver mais seriamente por dentro, começa a viver mais singelamente por fora."

(Ernest Hemingway, 1899 - 1961)



- Posted using BlogPress from my iPad

O MAR E AS MULHERES

Uns conselhos de Ramalho Ortigão



Uma leitura para este tempo é ou pode ser Ramalho Ortigão. Um clássico porventura a cair no esquecimento. Dele não conhecia muito. Umas Farpas e textos de antologias. 
Graças à Editora Quetzal, estou a ler "As Praias de Portugal - Guia do Banhista e do Viajante", cuja primeira edição data de 1876. As nossas praias, Barra e Costa Nova, não lhe mereceram qualquer referência. Apenas diz que a Costa Nova era frequentada por algumas famílias de Aveiro e seus subúrbios. Nem o Algarve está no mapa. 
De qualquer forma, o leitor fica ao alcance de bons nacos de prosa e de informação variada. E não faltam curiosidades científicas, decerto já ultrapassadas. Já lá vão uns 150 anos. 
Deixo aqui um pedacinho dedicado às mulheres, que talvez possua um fundo de atualidade, com poesia para este tempo.
Boas férias para todos.


«Aí o tens, boa amiga, o vasto, o poderoso Oceano! Procura conhecê-lo. Ele será o teu melhor, o teu mais fiel amigo, o teu médico, o teu mestre, o namorado do teu espírito.
Tudo aquilo de que precisa o teu abatido organismo, a tua imaginação, o teu carácter, a tua alma, o mar possui para to dar.
Ele tem o fosfato de cal para os teus ossos, o iodo para os teus tecidos, o bromureto para os teus nervos, o grande calor vital para o teu sangue descorado e arrefecido.
Para as curiosidades do teu espírito ele tem as mais interessantes histórias, os mais engenhosos romances, os mais comoventes dramas, as mais prodigiosas legendas.
Para as fraquezas da tua imaginação, da tua sensibilidade, da tua ternura, tem finalmente a grande força austera, simples, tenaz, implacável, que na terra se não encontra senão dispersa, em pequenas parcelas, pelo que há de mais sublime e de mais culminante na humanidade: a alma dos heróis e o coração das mães; - força imensa, sobrenatural, inconsciente, de que o mar é viva imagem colectiva e portentosa.»

- Posted using BlogPress from my iPad

SOLIDÃO E LIBERDADE

«Quem não ama a solidão, também não ama a liberdade: 
apenas quando se está só é que se está livre»

Arthur Schopenhauer, 
1788 - 1860


- Posted using BlogPress from my iPad

segunda-feira, 21 de julho de 2014

PAI AMÉRICO

Bispo do Porto evoca o Padre Américo


O bispo do Porto pediu, no sábado, aos cristãos que rezassem 
para que a “beatificação e canonização” do padre Américo 
seja uma realidade




«Fundador da Casa do Gaiato será para «sempre cidadão do Porto e modelo da alma cristã e solidária» da cidade.
No simpósio sobre «Padre Américo - Modelo de Caridade para os nossos dias» para celebrar o aniversário da Obra da Rua, D. António Francisco dos Santos sublinhou na homilia da celebração que o Padre Américo “partiu cedo demais” e não se sabe “quantas barreiras ele teve de vencer”, mas ele “estava decidido! Havia uma força interior que o impelia”.
A Diocese do Porto viveu com “alegria e gratidão” este dia de aniversário da Obra Rua e “evocou com devoção e emoção” a memória do seu fundador, Padre Américo Monteiro de Aguiar, que celebrou o aniversário da morte, no passado dia 16 deste mês.
O Padre Américo percorreu “como ninguém as ruas mais pobres” da cidade do Porto e “lamentou-se de tão tarde ter conhecido a alma da cidade, porque aqui encontrou generosidade e carinho, que nunca se cansou de agradecer”, afirmou D. António Francisco na Casa de Vilar.»

Ler mais aqui

Nota: Tenho dificuldade em entender a demora do reconhecimento, pela Igreja Católica, das virtudes do Pai Américo, atribuindo-lhe a honra dos altares. Sei quanto ele testemunhou a paz, a fraternidade, a caridade e a partilha com os pobres dos pobres. Todos os portugueses sabem disso tanto ou mais do que eu.
Entretanto, também todos sabemos, a Igreja distingue com a beatificação e canonização pessoas que nada nos dizem, algumas repescadas de há séculos... e cujas virtudes estão, por vezes,  carregadas de lendas. Eu acho que a Igreja devia  pensar mais na forma como escolhe os santos, porventura usando atualmente esquemas sem sentido.



Posted using BlogPress from my iPad

POESIA PARA ESTE VERÃO: NÓ




Um poema de Daniel Jonas

Do ventre da baleia ergui meu grito:
Senhor! (dizer teu nome só é bom),
Em fé, em fé o digo, mesmo com
Um coração pesado e contrito
Que és de tudo verdade e não mito,
O coração do amor, de todo o dom,
Conquanto seja raro o bem e o bom
E toda a luz aqui me falhe, és grito
Que chama toda a chama de esperança
E acorda a luz que resta à réstia eterna,
Conquanto viva o mártir na espelunca
Da vida (quem espera amiúde alcança)…:
Possa o nazireu preso na cisterna
Sofrer de ser só tarde mas não nunca.


Nó,  editado pela Assírio & Alvim, 2014

SANTUÁRIO DE SCHOENSTATT — UM LUGAR ONDE É BOM ESTAR

Santuário de Schoenstatt - Gafanha da Nazaré


Férias para este tempo


A nossa região tem o privilégio de acolher no seu seio um Santuário Mariano dedicado à Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, onde é bom estar, como se diz entre os schoenstattianos e não só. Esta verdade, incontestável, pode ser experimentada por quem estiver disposto a passar por lá, respirando uma serenidade que é enriquecida pelo silêncio, pelos jardins floridos segundo cada época do ano, pelo asseio que se verifica em todos os cantos, pelos sorrisos das Irmãs de Maria, ao jeito natural de quem sabe que o acolhimento é chave importante para entrar na espiritualidade que um dia o Padre José kentenich sonhou com um grupo de jovens seminaristas e que hoje está nos quatro cantos do mundo. 
Assente em três grandes pilares, Santuário, Nossa Senhora e Fundador, abertos a uma Aliança de Amor com a Mãe de Jesus, que há de conduzir ao Deus Trino, Schoenstatt aposta na transformação do mundo, dinamizando ações direcionadas para gentes de todas as faixas etárias e de diversos estratos sociais. 
O Santuário Diocesano de Aveiro nasceu e criou raízes na Colónia Agrícola, tendo a paróquia da Gafanha da Nazaré como matriz fundamental, no acolhimento que prestou, nas obras que dinamizou, na espiritualidade que muitos assumiram desde a primeira hora, no testemunho que promoveu.

ESTOU DE VOLTA

Marina da Figueira da Foz, com ponte à vista


Cá estou de novo com todos os recursos à mão de semear. Bons momentos de tranquilidade pude usufruir, sempre com mar à vista. Depois, lá para agosto, mais uma saída, se Deus quiser. Boas férias para os que as puderem gozar.

domingo, 20 de julho de 2014

QUE TROUXE DE NOVO O PAPA FRANCISCO (4)

Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO

1. Um velho amigo, com uma ponta de censura, telefonou-me para me dizer: o Papa argentino não precisa nem de defesa nem de apologética. Precisa de colaboradores. Ele não despertou apenas a esperança em muitos cépticos e desiludidos.

Fez uma convocatória para participarmos todos numa reforma da Igreja ao serviço da transformação das sociedades dominadas pelo império do dinheiro. Cerca de 85% dos recursos são consumidos pelos 20% mais ricos da população mundial. Isto significa, para o físico ambientalista, Mohan Munasinghe, que os ricos do mundo estão a consumir mais do que um planeta Terra [1]. Afinal, quem vive acima das suas possibilidades? Perguntas destas suscitam apenas o sorriso dispensado aos ingénuos inveterados.

VILA NOVA DE FAMALICÃO - 1979/1982

Crónica de Maria Donzília Almeida






Se “Em Roma, sê romano”, como diz o povo, eu tive o privilégio de ser minhota durante o meu triénio de residência no Minho. No trajar, não direi tanto, já que só nos arraiais minhotos é que a mulher ostenta a indumentária riquíssima e colorida do traje típico. O uso das arrecadas e de todo o ouro que as caracteriza, guardado durante o ano, é exibido, ostensivamente, nas festas populares que têm o seu expoente máximo na romaria da Senhora da Agonia em Viana do castelo. Aí, sim há um verdadeiro espetáculo de brilho e cor, na mostra duma riqueza patrimonial ímpar. A atração turística e os magotes de gente que acorrem a Viana, por essa altura, atestam bem a dimensão do evento.

sábado, 19 de julho de 2014

PEDOFILIA: TOLERÂNCIA ZERO

Crónica de Anselmo Borges no DN


O que tem acontecido na Igreja Católica quanto à pedofilia é inquietante, inadmissível. É verdade que a maioria dos abusos se dá na família no sentido alargado. Mesmo assim, o número de casos entre o clero "não tranquiliza de modo nenhum" o Papa Francisco, que disse na entrevista ao La Repubblica do passado Domingo que a pedofilia na Igreja se situa nos 2%: "É gravíssimo. Dois por cento de pedófilos são sacerdotes, incluindo bispos e cardeais", e ele compromete-se a agir "com severidade" contra esta "lepra". Tanto mais grave quanto está em causa a confiança que a sociedade, as famílias e as próprias crianças punham na Igreja e nos padres. Foi precisamente essa confiança que foi brutalmente atraiçoada. A Igreja já teve de pagar centenas e centenas de milhões de euros em indemnizações, não sendo de modo nenhum de supor ter sido essa a finalidade das doações dos fiéis. Sobretudo, são as feridas incuráveis que ficaram e que até, por vezes, levaram ao suicídio. E instalou-se a suspeita, porque os responsáveis da Igreja não agiram de modo adequado e a tempo, encobriram e só terão começado a tomar medidas sob a pressão da opinião pública mundial.

DEIXAI-OS CRESCER ATÉ À CEIFA

Reflexão semanal de Georgino Rocha


Jesus insiste no recurso às parábolas para dar a conhecer a novidade do reino de Deus em relação às situações vividas pelos seus ouvintes e, por meio deles, às gerações de todos os tempos. Mateus – o evangelista narrador – agrupa em sete a série do início da missão e termina-a com uma pergunta aliciante aos discípulos: “Compreendestes tudo isto?” E como a resposta é afirmativa, acrescenta que quem se torna discípulo do Reino “é como um pai de família que tira do seu baú coisas novas e velhas”. Ou seja a novidade não anula os valores já contidos nas tradições judaicas/Lei e em outras culturas, mas dá-lhes pleno sentido, purificando-os de interpretações desviantes e elevando-os a sinais transparentes do projecto de salvação, de que o reino é configuração singular.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

ORDENAÇÃO DE MULHERES COMO BISPOS

NA IGREJA ANGLICANA


«O sínodo da geral Igreja da Inglaterra (anglicana) aprovou nesta segunda-feira por esmagadora maioria a ordenação de mulheres como bispos, uma medida histórica que a dividia há anos.

Na votação anterior, em 2012, esta reforma já tinha sido aprovada numa das duas câmaras do sínodo, o dos bispos e clérigos, mas chumbou na outra composta por membros mais tradicionalistas da Igreja.

Ao ser anunciado o resultado da votação, o bispo de York (no Norte de Inglaterra, onde se realizou o sínodo), pediu "contenção", mas esta reforma histórica foi recebida na sala com gritos de alegria.»


Li aqui

NOTA: Na Igreja Católica, não creio que isso possa acontecer tão cedo. Seria uma decisão tão forte, talvez como um terramoto que destruísse meio mundo. Estamos a séculos desse passo. E as mulheres, a grande maioria ativa dos católicos, com mais responsabilidades dadas pela ordenação e com a sensibilidade própria da sua condição, seriam uma mais-valia para a Igreja e para o mundo.


- Posted using BlogPress from my iPad

NATUREZA EM CASA

Figueira da Foz

Varandas da Figueira da Foz


A vida moderna rouba-nos, frequentemente, a natureza. Passamos por ela como gato por cima de brasas. Vai daí, o nosso instinto segreda-nos que a convidemos para entrar em nossas casas. E ela vem, pé ante pé. Hoje é uma planta de interior, amanhã é uma flor e depois é a natureza mais cheia que, por gostar de muito ar puro, se instala nas varandas. A vida é assim mesmo. Bom verão, com muita natureza ao vivo.

Posted using BlogPress from my iPad

MUDAR DE ALMA

"Foges em companhia de ti próprio: é de alma que precisas de mudar, não de clima."

Lucius Annaeus Seneca (-4//65)


- Posted using BlogPress from my iPad

terça-feira, 15 de julho de 2014

FIGUEIRA DA FOZ: ARTE NO PARQUE








É sempre agradável ver que há sensibilidade para desafiar o povo para apreciar a arte. E se o povo não tem tempo para a procurar, a arte pode ir até ele. Assim está a acontecer um pouco por todo o lado. Ainda bem.


Posted using BlogPress from my iPad

DISCIPLINA E INSTRUÇÃO


"Escuta, meu filho, a disciplina do teu pai, não desprezes a instrução da tua mãe"

(Prov 1, 8)

Nota: Disciplina e Instrução de mãos dadas.

- Posted using BlogPress from my iPad

ATÉ QUE O MAR NOS SEPARE

O primeiro livro da jornalista Maria José Santana




Uma obra que desejo abordar mais tarde.

Posted using BlogPress from my iPad

segunda-feira, 14 de julho de 2014

ÍLHAVO É CIDADE HÁ 24 ANOS






"A Câmara Municipal de Ílhavo e a Junta de Freguesia de São Salvador realizam na próxima segunda-feira, dia 14 de julho, um conjunto de ações que assinalam o 24.º Aniversário da Elevação de Ílhavo a Cidade, centrando atenções nas diversas intervenções que estão a ser efetuadas na Freguesia de S. Salvador."

Fonte: CMI

Ver programa aqui

NOTA: Um qualquer aniversário é sempre digno de registo. E quando uma povoação e as suas gentes lembram o reconhecimento por quem de direito do progresso e da história da sua terra mais não fazem do que cumprir uma obrigação de cidadania. Por isso mesmo, aqui deixo os meus parabéns a Ílhavo e a todos os ilhavenses.

- Posted using BlogPress from my iPad

domingo, 13 de julho de 2014

QUE TROUXE DE NOVO O PAPA FRANCISCO (3)

Crónica de Frei Bento Domingues no PÚBLICO

1. Segundo parece, a ladainha continua: as máfias de dentro e de fora das instituições religiosas não vão aceitar as contínuas provocações de Jorge Bergoglio. Agora, a propósito de uma entrevista bem-humorada, acusam-no de querer canonizar K. Marx e baptizar o comunismo [1]. O aviso está dado: ou ele muda ou não lhe invejem a sorte!
Creio que é mais interessante procurar entender porque continua a seduzir tanta gente tão diferente e a irritar os mesmos grupos por toda a parte.

sábado, 12 de julho de 2014

SÁBIO É AQUELE QUE SE ESPANTA


"Na minha aldeia, frente à igreja há uma árvore em cujo tronco o homem do quiosque expõe os jornais. Os velhos da minha aldeia debicam as letras grossas da capa. Na quarta-feira senti--me transportado para o dia seguinte ao que o arquiduque Francisco Fernando foi assassinado em Sarajevo. A 29 de junho de 1914, os jornais de Lisboa traziam notícia discreta sobre aqueles dois tiros, sem entenderem que eles anunciavam a Guerra Mundial. Na quarta-feira, entre as capas dos jornais desportivos, uma proclamava "Andrade paga para vir", outra, "Lopetegui quer futebol rápido", e só uma enchia a primeira página com o assunto do dia anterior, que os velhos da minha aldeia comentavam. A notícia que daqui a 50 anos os netos dos velhos ainda hão de comentar: o Brasil levara 7-1 no seu Mundial. Dois em três jornais desportivos (e desportivo até é alcunha, são só de futebol) quase ignoravam a notícia espantosa. Esses jornais agarravam-se à sua mercearia - a clubite doméstica (Andrade vem jogar para o Benfica e Lopetegui é o novo treinador do FC Porto) - e secundarizavam o assunto popular e entusiasmante. Por ironia, todos os jornais generalistas davam destaque à goleada brasileira - mais libertos da obrigação de "especialistas" souberam ouvir o interesse das pessoas. Na minha aldeia, há uma árvore que bem lida é uma lição para os jornalistas: espantem-se quando for caso disso."

Ferreira Fernandes no DN



- Posted using BlogPress from my iPad

PARA FALAR

"Para falar ao vento bastam palavras, para falar ao coração são necessárias obras."

Pe. Antonio Vieira, 1608-1697


- Posted using BlogPress from my iPad

PRAIA DA BARRA, PRAIA ACESSÍVEL





"Na sequência da vistoria realizada hoje pela Agência Portuguesa do Ambiente à Praia da Barra, que incluiu a obra de alimentação artificial, os equipamentos e respetivos Apoios de Praia, foram consideradas garantidas todas as condições de qualidade, higiene e segurança, que permitirão proceder ao hastear dos galardões simbolizados pela Bandeira Azul da Europa e pela Bandeira da Praia Acessível.
Assim, irá ter lugar na próxima terça-feira, dia 15 de julho, pelas 11 horas, no Paredão Molhe Sul, a Cerimónia do Hastear da Bandeira Azul e da Bandeira Praia Acessível - Praia Para Todos, símbolos de qualidade atribuídos à Praia da Barra no passado dia 30 de abril de 2014.
Imediatamente a seguir ao Hastear das Bandeiras, terá lugar no Apoio de Praia Offshore a assinatura de um Protocolo de Colaboração entre a Câmara Municipal de Ílhavo, a Administração do Porto de Aveiro, a Associação de Concessionários de Praia da Beira Litoral e a Associação de Nadadores Salvadores “Resgatílhavo” para a Vigilância e Segurança Balnear inerente a este ano na Praia da Barra."

Fonte: CMI

NOTA: Foto do meu arquivo

- Posted using BlogPress from my iPad

DAR FRUTO A CEM POR UM

Uma reflexão semanal de Georgino Rocha

Jesus quer mostrar o vigor da Palavra de Deus e compara-a a uma semente que o agricultor lança à terra. Tem perante si a multidão encantada com os seus ensinamentos e quer iniciar os discípulos na compreensão dos mistérios do Reino. Está na margem do Lago de Tiberíades, onde se encontram barcos arrumados após a faina da pesca. Pede ao dono de um deles que o receba e, juntos, avançam mar adentro de modo a ficar a uma distância suficiente para se fazer ouvir. Senta-se e começa a falar àquela gente sobre muitas coisas.

D. ANTÓNIO MANUEL - BISPO ELEITO DE AVEIRO





Já sabemos que o Bispo Eleito de Aveiro é D. António Manuel Moiteiro Ramos. Entrará oficialmente em Aveiro em setembro, com toda a gente livre de férias para o receber condignamente. Tenho visto pelas notícias que é referido por António Moiteiro, António Ramos, António Moiteiro Ramos. Eu vou optar por Antonio Manuel. A partir de hoje, no meu blogue, o meu novo bispo será tratado por D. António Manuel.

Posted using BlogPress from my iPad

O FESTIVAL DO BACALHAU






Os amantes do Fiel Amigo, que muitos são por estas bandas, quiçá por todo o nosso país, podem preparar-se para a festa, que vai ser de arromba, segundo dizem os ecos que me chegam. O convívio também será a condizer.

- Posted using BlogPress from my iPad

ARTESANATO NO FESTIVAL DO BACALHAU






A Câmara de Ílhavo aprovou as Normas de Participação no “Prémio de Artesanato Festival do Bacalhau 2014”, que decorre no âmbito do Festival do Bacalhau e tem como objetivo a valorização cultural e profissional dos artesãos, privilegiando as suas competências técnicas e profissionais artesanais, a criatividade, a estética e a valorização municipal.

Fonte: CMI

- Posted using BlogPress from my iPad

O AMOR

"O amor é veloz, sincero, afetuoso, prudente, magnânimo, viril e sempre voltado para os outros"

Tomás de Kempis





- Posted using BlogPress from my iPad

Família em crise, desejo de família. 2

Crónica de Anselmo Borges no DN

Há questões cruciais para a Igreja na actualidade. Uma delas, no quadro da concepção cristã da família e da sexualidade, é a da pastoral da família em crise. Sobre o carácter urgente e decisivo do tema falam a importância essencial da família como célula fundamental da sociedade e da Igreja, a sua crise e o cisma na Igreja por causa da moral sexual.
Consciente da situação, o Papa Francisco lançou, de forma inédita, um inquérito aos católicos do mundo inteiro, com 39 perguntas, pertinentes, lúcidas e sem tabus, sobre o tema. O resultado das respostas acaba de ser publicado num Intrumentum laboris (instrumento de trabalho) sobre os desafios pastorais da família no contexto da evangelização, que servirá de ponto de partida para a reflexão do sínodo dos bispos em Outubro próximo, seguido de um outro em 2015. Este deixará linhas de força para uma exortação pastoral do Papa.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

"CRÓNICAS DE UM PROFESSOR"


Donzília Almeida


No próximo sábado, 12, pelas 15.30 horas, no Salão Cultural, Rua Professor Francisco Corujo, 219, Gafanha da Encarnação, vai ser lançado o mais recente livro de Maria Donzília Almeida, natural daquela ridente vila e nela residente, onde leciona a disciplina de Inglês. Não é por acaso que é conhecida por teacher.
O livro, que tem por título "Crónicas de um professor" e que ainda não li, na sua versão em papel, versa temas vivenciados com os seus alunos, nomeadamente, educacionais e pedagógicos, onde a sua visão do mundo, da alma humana, do meio escolar e familiar, tem lugar cativo. Não li o livro, mas li as crónicas, ao que julgo, todas ou quase todas, pois foram publicadas no meu blogue Pela Positiva. Não falo de cor, por isso.
De qualquer forma, lendo esta obra, relendo obviamente as crónicas, sentirei outro sabor. E depois, então, terei o maior prazer em me pronunciar sobre ela.
Cronista com sentido de oportunidade, poeta de grande sensibilidade e estudiosa da história local, Donzília Almeida terá, com a publicação desta obra, a merecida consagração do povo da sua e nossa Gafanha., e não só, pois tenho a certeza de que não vai ficar indiferente a este trabalho da nossa teacher.
O orador convidado para o lançamento do livro "Crónicas de um professor" é Domingos Cardoso, conhecido poeta e também estudioso de Ílhavo.

- Posted using BlogPress from my iPad

ARTE E SERENIDADE





No CAE (Centro de Artes e Espectáculos) da Figueira da Foz, qualquer cidadão pode usufruir arte e serenidade num dia de sol sem vento, por enquanto. No claustro, nem calculam a paz que sinto. Imagine se não puder experimentar. Eu daqui dou uma ajuda.


Posted using BlogPress from my iPad

terça-feira, 8 de julho de 2014

ESCOLA DE MÚSICA GAFANHENSE

Sarau de encerramento com  sonho de nova sede

José Gabriel


A propósito do sarau de encerramento do ano da Escola de Música Gafanhense, que se realizou no passado domingo, 6 de julho, no salão da Casa do Povo da Gafanha da Nazaré, ouvimos o presidente da direção daquela instituição, José Gabriel, que nos garantiu ser vontade da direção continuar a trabalhar, embora «com limitações». 
A festa contou com a apresentação musical individual e com duetos de alunos, encerrando a Orquestra Juvenil, formada por 16 elementos e dirigida pelo maestro Arménio Pinto, «que é um professor de referência».
Da formação, inerente a quem dá os primeiros passos, os alunos saltam para as classes, fazendo experiências que os levam posteriormente a optar por um dos diversos instrumentos. Nessa linha, seguem pela flauta, podendo passar pelo clarinete, trompete e saxofone. De há três anos para cá, a escola tem à disposição dos alunos o piano. E à medida da evolução da aprendizagem surge a Orquestra Juvenil, meta interessante e decerto desejada por todos os jovens músicos.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

FESTIVAL NACIONAL DE FOLCLORE DA GAFANHA DA NAZARÉ

No sábado, 5 de junho, 
no Jardim 31 de Agosto

Casa Gafanhoa no cenário

As tradições têm pernas para andar e para dançar


Na cerimónia de abertura do XXXI Festival Nacional de Folclore da Gafanha da Nazaré, que se realizou na Casa Gafanhoa, Alfredo Ferreira da Silva, fundador e presidente do Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré (GEGN), deu as boas-vindas aos grupos convidados, a quem desejou uma estada agradável na nossa terra. Manifestou o desejo de que o jantar que iria ser servido fosse do agrado de todos, acrescentando que o GEGN nasceu no seio da catequese paroquial, de que muito se orgulhava. O festival propriamente dito teve cenário e palco no Jardim 31 de Agosto, onde se exibiram o Rancho Folclórico e Recreativo de Vilarinho (Mondim de Bastos), o Grupo Folclórico de Creixomil (Guimarães), o Grupo de Danças e Cantares Regionais da Feira (Vila da Feira), o Grupo Folclórico “As Tricanas de Ovar” (Ovar) e o Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré.


Ferreira da Silva teve a gentileza de me oferecer
uma lembrança,  gesto habitual que agradeço

domingo, 6 de julho de 2014

IGREJA: COMPROMISSOS TÃO ESQUECIDOS!

O pacto das catacumbas vivido pelo Papa Francisco

"No dia 16 de novembro de 1965 ao findar o Concílo Vaticano II (1962-1965), algus bispos, animados por Dom Helder Camara, celebraram uma missa nas Catacumbas de Santa Domitila, fora de Roma e fizeram um Pacto das Catacumbas da Igreja serva e pobre. Propunham-se ideais de pobreza e simplicidade, deixando seus palácios e vivendo em simples casas ou apartamentos. Agora com o Papa Francisco este pacto ganha plena atualidade. Vale a pena rememorar os compromissos assumidos pelos bispos."

Vejam bem aqui


- Posted using BlogPress from my iPad

QUE TROUXE DE NOVO O PAPA FRANCISCO (2)

Crónica de Frei Bento Domingues 
no PÚBLICO de hoje

«Este Papa resolveu descongelar a liberdade e o pluralismo na interpretação da Palavra revelada, honrando o trabalho dos exegetas e dos teólogos, assim como o pensamento filosófico e as ciências humanas. Serve-se de Tomás de Aquino para rejeitar o sonho de uma doutrina monolítica defendida por todos.O Evangelho é multiforme.»

sábado, 5 de julho de 2014

FAMÍLIA EM CRISE, DESEJO DE FAMÍLIA. 1

Crónica de Anselmo Borges no Diário de Notícias

Quem porá em dúvida o valor essencial da família como lugar predilecto dos afectos, do amor, da partilha, célula fundamental da sociedade, espaço privilegiado para ter filhos e educá-los?

Sobre tema tão fundamental o Papa Francisco quis saber, em tempos de crise, o que verdadeiramente se passa. E saber directamente, não por intermediários, pois estes vão frequentemente ao Vaticano dizer apenas o que julgam que o Papa e a Cúria querem ouvir.

UM LIVRO DE MARIA DONZÍLIA ALMEIDA


ORAÇÃO DE JESUS. EU TE BENDIGO, Ó PAI

Reflexão semanal de Georgino Rocha


«“Eu Te bendigo, ó Pai” porque compensas os cansados da vida – física, afectiva, intelectual, espiritual, moral, relacional – e os oprimidos pelo sem sentido do ram-ram da rotina, pelo peso das normas e leis desumanizantes, pelas burocracias administrativas, pelas tensões e conflitos desgastantes; ofereces-lhes um “espaço” novo – o meu coração – aberto a todos para que possam respirar o alívio suave da humildade e da mansidão e sintonizar com o seu ritmo de amor que se faz serviço ousado constante.»

sexta-feira, 4 de julho de 2014

MENSAGEM À DIOCESE DO BISPO ELEITO DE AVEIRO

«A graça do Senhor Jesus Cristo, 
o amor de Deus 
e a comunhão do Espírito Santo 
estejam com todos vós» 
(2 Cor 13, 17)


No momento em que se torna pública a minha nomeação para bispo de Aveiro, gostaria que as minhas primeiras palavras fossem as mesmas com que S. Paulo saudava os cristãos, e a mesma saudação com a qual, todos os domingos, iniciamos a celebração da Páscoa de Jesus. O que realmente dá sentido à comunidade cristã é a presença de Cristo Ressuscitado no meio dela, e que nos introduz no mistério do amor de Deus.
Quando há dois anos iniciei o ministério episcopal, afirmei que a missão da Igreja não podia ser outra que a de proclamar o amor gratuito de Deus, a conversão ao Evangelho, o dom do Espírito, o Batismo para o perdão dos pecados e a formação de comunidades cristãs onde a fraternidade seja o selo da nossa identidade. Passado este tempo, estou verdadeiramente convicto de que sem comunidades cristãs vivas não há Igreja de Jesus.

NOVO BISPO DA DIOCESE DE AVEIRO

D. António Moiteiro com  Papa Francisco

Aveiro já tem novo bispo. Tal como D. António Francisco, agora Bispo do Porto, D. António Moiteiro veio da Arquidiocese de Braga, onde foi Bispo Auxiliar. Congratulo-me com a nomeação do novo bispo, na certeza de que será um pastor que honrará a galeria dos Bispos de Aveiro, que ostenta nomes conhecidos de todos, desde D. João Evangelista de Lima Vidal até D, António Francisco dos Santos, passando por D. Domingos da Apresentação Fernandes, D. Manuel de Almeida Trindade e D. António Baltasar Marcelino.
Mons. João Gaspar, Administrador da Diocese de Aveiro, sublinha, em nota que dirigiu aos aveirenses de todos os quadrantes, que D. António Moiteiro «é um bispo simples, próximo, acolhedor, com experiências em diversas alíneas apostólicas e com sensibilidade para os problemas atuais». Mais um bom par de razões para me congratular com a nomeação de um bispo que tais predicados possui. 
Desejo ao novo Bispo de Aveiro, que o será em plenitude a partir de 13 de setembro, após a tomada de posse perante o Colégio de Consultores, as maiores venturas pastorais em terras de Aveiro e de Santa Joana, nossa padroeira. A entrada solene na Diocese de Aveiro será no dia seguinte, 14, pelas 16 horas, na Sé.

D. ANTÓNIO MOITEIRO, BISPO ELEITO DE AVEIRO

Tomada de posse a 13 de setembro



O Papa Francisco nomeou como bispo da Diocese de Aveiro o sr. D. António Manuel Moiteiro Ramos, até agora bispo auxiliar da Arquidiocese de Braga. O prelado de 58 anos toma posse diante do Colégio dos Consultores no dia 13 de setembro. Por vontade própria este ato privado decorrerá junto do túmulo da Princesa Santa Joana. A entrada oficial na Sé decorrerá às 16 horas do dia 14 de setembro.



quinta-feira, 3 de julho de 2014

FESTIVAL DE FOLCLORE DA GAFANHA DA NAZARÉ



Com organização do Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré, vai realizar-se no dia 5 de julho, sábado, no Jardim 31 de Agosto, o XXXI Festival Nacional de Folclore da Gafanha da Nazaré. Do programa, destacamos a receção aos grupos participantes (17 horas), visita à Casa Gafanhoa com cerimónia de boas-vindas e entrega de lembranças (17.30), jantar na Escola Preparatória da Gafanha da Nazaré (18.30), abertura oficial do festival (21.30) e início das exibições etnofolclóricas (22).
Participam, para além do Grupo Etnográfico da Gafanha da Nazaré, o Grupo Folclórico e Recreativo de Vilarinho — Mondim de Bastos, o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Creixomil — Guimarães, o Grupo de Danças e Cantares Regionais da Feira e o Grupo Folclórico as Tricanas de Ovar.

PRAIA DE SÃO JACINTO COM BANDEIRA AZUL




Embora não seja um frequentador da Praia de São Jacinto, por razões que assentam nas dificuldades de acesso para quem reside no outro lado da Ria, gostei de saber que a praia daquela ridente freguesia do concelho de Aveiro vai ter hasteada, a partir de hoje, a Bandeira Azul, símbolo da qualidade ambiental do areal e espaços adjacentes. Inequivocamente, tal galardão será uma mais-valia para a terra e suas gentes, mas também para quem puder passar por lá, simples visitantes e turistas. 
Ligam-me a São Jacinto laços afetivos dos  tempos que por lá passei como professor, de que guardo boas recordações. Por tudo isso, os meus sinceros parabéns.

FÉRIAS EM TEMPO DE CRISE

Santuário da Senhora de Vagos

Falar de férias nos dias de hoje, sobretudo para quem não tem emprego ou vive de ordenados baixos e incertos, pode parecer ofensivo, mas não é essa a nossa intenção. O que se pretende é sugerir a todos os que puderem e quiserem uma peregrinação ao Santuário de Santa Maria de Vagos, localizado numa zona aprazível, durante um domingo ou mais. Para o nosso povo, esta peregrinação poderá revestir-se de uma visita às raízes gafanhoas, com matriz especial nas terras vaguenses.
Ali, entre o arvoredo abençoado pela Senhora de Vagos, ao longo de tantos séculos, será possível confraternizar em família ou em grupos mais alargados, “conversar” com Nossa Senhora o tempo que desejarem, petiscar uma merenda previamente preparada sem grandes gastos, registar a iniciativa em espontâneas fotos, lembrar tradições de que andamos, talvez, um pouco afastados. Depois, o regresso mais desanuviados do stresse dos nossos quotidianos. Para ajudar, deixo aqui umas notas.

Pode ler mais aqui 

terça-feira, 1 de julho de 2014

SARKOZY DETIDO PARA INTERROGAÇÕES

Tráfico de influências em causa

"Nicolas Sarkozy foi levado esta manhã para interrogatório na sequência de alegações de “tráfico de influências” e “violação do segredo de justiça”, avança a agência de notícias AFP. Desde fevereiro que o ex-presidente francês está na mira da justiça, pelo alegado envolvimento em esquemas de corrupção e financiamento ilegal de campanha eleitoral."

NOTA: Seria possível tal coisa em Portugal?

Li no OBSERVADOR



- Posted using BlogPress from my iPad

SOPHIA VAI PARA O PANTEÃO



"Era mais importante estar nas escolas do que no Panteão"

Confesso que não valorizo muito o Panteão, precisamente porque não concordo com o privilégio dado a alguns portugueses que lá estão. Muitos outros poderiam estar no Panteão Nacional, tão heróis, artistas, santos e sábios como os até agora escolhidos. Tanto quanto sei, não há critérios claros sobre o assunto. Por isso, concordo em absoluto com a opinião supracitada. Sophia ficaria muito melhor nas escolas do que no Panteão.

CUMPLICIDADES E INTERESSES

O mundo das cumplicidades e interesses coarta a liberdade de muitos. Mesmo os analistas políticos e jornalistas evitam escandalosamente abordar questões que possam perturbar essas cumplicidades e interesses. Duros com quase todos, já que é isso que vende jornais e atrai ouvintes e telespetadores, fogem diplomaticamente de tocar nos seus amigos. A coragem, nestes casos, escoa-se com descaramento. A independência perde-se pelo caminho. Veja aqui

destaque

AS TRAPALHADAS COM AS MULHERES NA IGREJA (I)

Frei Bento Domingues  no PÚBLICO 1. O Cardeal norte-americano Joseph William Tobin, arcebispo de Newark, nasceu em 1952. É o mais v...